Comprar Ingressos

DANÇA

GILTANEI AMORIM: Canto Piu

GILTANEI AMORIM: Canto Piu

16 e 17.08.18: quinta e sexta às 20h

Canto Piu é uma obra que transita entre a dança, a performance e as artes visuais e que denuncia e questiona a vulnerabilidade do corpo frente à precariedade arquitetônica de comunidades periféricas brasileiras. A dramaturgia é desenhada através da utilização de 120 tijolos que permite a construção e destruição constante de cenários-ambientes e, por que não dizer, de corporalidades. Neste sentido, a manipulação dos tijolos evidencia um corpo em estado de risco, exaustão e resistência.


Para a criação de Canto Piu foram utilizadas duas ideias conceituais referentes à articulação entre arte e política, são elas: a Social Coreography e a Dança Documental. A Social Coreography (proposta do professor alemão Andrew Hewitt) mostra como a coreografia, vinculada à historia da dança e à teoria crítica, indica que a ideologia necessita ser entendida como algo encarnado e praticado na organização social moderna, e não somente como uma forma abstrata de consciência. Já a Dança Documental (investigação de Giltanei Amorim) defende a ideia de que é possível criar danças capazes de verificar, documentar e denunciar fatos relacionados à vida social, num tipo de convergência entre ativismo político e estética na arte.

Canto Piu é um ronco de trator e um lamento à pátria amada, uma lembrança resgatada dos escombros com as próprias mãoS, uma lápide, um luto.



Duração: 50 minutos
Classificação Indicativa: livre

DANÇA

Patrícia Bergantin: contágio 8x1 31.01 a 22.02: quintas e sextas às 20h

Patrícia Bergantin: contágio 8x1

DANÇA

Lucas Brandão: Refluxo 22.02.19: sexta, 20h

Lucas Brandão: Refluxo

MÚSICA

RODRIGO CAMPOS: QUALIDADES PRIMORDIAIS 04, 11,18 e 25.02.19: segundas, às 20h

RODRIGO CAMPOS: QUALI­DADES PRIMOR­DIAIS

MÚSICA

JOsyara: mansa fúria abraça luê e barbara santos 26.02.18: terça às 20h

JOsyara: mansa fúria abraça luê e barbara santos