Comprar Ingressos

MÚSICA

sem palavras: música de selvagem

sem palavras: música de selvagem

25.06.18: segunda às 20h


Música de Selvagem nasceu com o retorno ao Brasil de Arthur Decloedt e Filipe Nader. Os dois haviam se mudado em 2007 para Paris, Arthur ficou na cidade e Filipe foi, não muito tempo depois, para Bruxelas. Em meados de 2013 ambos voltaram à São Paulo e foi durante essa transição que surgiu o ímpeto de criar o Música de Selvagem, para desenvolver novas ideias de composição ligadas à improvisação livre.


Convidaram o baterista Guilherme Marques, o multi-instrumentista Célio Barros e o saxofonista Marcelo Coelho (A segunda formação do grupo conta com o trompetista Amílcar Rodrigues e o saxofonista Cuca Ferreira).

O nome do grupo faz alusão à um episódio vivido por Arthur na Europa.
Na ocasião, ouviu de um experiente músico francês que a música brasileira era uma “música de selvagem”.

Afinal de contas, o que seria esta “música de selvagem”?

Esse nome repleto de significados, acabou criando uma forte relação com a própria sonoridade do grupo.
Ironicamente a improvisação livre, vista por muitos como refinada e sofisticada, se relaciona também com instintos primitivos, através de sonoridades brutas e viscerais.


#SEMPALAVRAS


Em vez de um artista, são quatro grupos que tomam conta do Segundamente em junho, todos integrantes da fervilhante cena instrumental que vem crescendo em São Paulo nas últimas décadas. Na primeira apresentação, dia 4, o supergrupo formado por Victor Vieira-Branco (vibrafone), Thomas Rohrer (saxofone e rabeca), Arthur DeCloedt (baixo) e Mariá Portugal (bateria) parte para o improviso livre, buscando referências a partir da formação pessoal de cada um de seus integrantes, que já tocaram com nomes como Cidadão Instigado, Quartabê, Trio Repelente, entre outros. A segunda segunda-feira fica por conta da big band Vruumm, uma orquestra de groove capitaneada pelo saxofonista Anderson Quevedo. Na terceira segunda, dia 18, é a vez do projeto solo do baterista Richard Ribeiro, que explora canções e silêncios enquanto toca bateria, xilofone e outros instrumentos à sua mão. O mês termina com a apresentação do grupo Música de Selvagem, que lança seu disco, Volume Único, e é a única apresentação a contar com um vocalista convidado em algumas músicas, o músico Sessa.


04.06 - Rohrer / Decloedt / Portugal/ Vieira-Branco

11.06 - Vruumm

18.06 - Solaris

25.06 - Música de Selvagem

MÚSICA

Maurício Pereira: Clipes, Grampos e Tônicos 04, 11, 18 e 25.11.19: segundas às 20h

Maurício Pereira: Clipes, Grampos e Tônicos

MÚSICA

Victoria dos Santos: Tambor, Coxia e Carnaval 19.11.19: terça-feira, às 20h

Victoria dos Santos: Tambor, Coxia e Carnaval

PERFORMANCE

Thaís de Almeida Prado: Expurgo. da Violência. dos corpos que colidem. da asfixia. do medo de uma metrópole 07, 08, 14, 21, 22, 28 e 29.11.19: quintas e sextas, às 20h

Thaís de Almeida Prado: Expurgo. da Violência. dos corpos que colidem. da asfixia. do medo de uma metrópole

MÚSICA

Tatá Aeroplano: Um Brinde à mãe da Lua 26.11.19: terça-feira às 20h

Tatá Aeroplano: Um Brinde à mãe da Lua