Ingressos Como apoiar

MÚSICA

ROMULO FRÓES: TRANSA 50

ROMULO FRÓES: TRANSA 50

06.12.22, terça às 20h

Romulo Fróes é declaradamente influenciado pelo disco “Transa”. Inicialmente associado ao samba, o cantor e compositor enveredou para o rock a partir de seu terceiro disco, o duplo “No Chão Sem o Chão”. Neste percurso, ele buscou na música brasileira o atalho para uma linguagem própria dentro do formato guitarra-baixo-e-bateria, e o clássico álbum de Caetano Veloso se impôs como uma de suas principais referências. Quando apresentou pela primeira vez este tributo, no ano em que o disco de Caetano completava 40 anos de seu lançamento, Romulo sequer imaginaria uma contribuição com o diretor musical de “Transa”, outra de suas maiores referências, Jards Macalé, de quem viria a se tornar parceiro e um dos produtores de seu aclamado álbum “Besta Fera”. Para acompanhá-lo em sua releitura mais do que pessoal deste clássico da música brasileira, Romulo Fróes vem ao Centro da Terra muito bem acompanhado por grandes nomes da música brasileira recente: Guilherme Held (guitarra), Marcelo Cabral (contrabaixo), Rodrigo Campos (cavaquinho), Richard Ribeiro (bateria) e Décio 7 (bateria).


Cantor, compositor e produtor paulistano, Romulo Fróes tem em sua discografia, onze discos solos lançados: Calado (2004), Cão (2006), No Chão Sem O Chão (2009), Um Labirinto Em Cada Pé (2011), Barulho Feio (2014), Por Elas Sem Elas (2015), Rei Vadio_ As Canções de Nelson Cavaquinho (2016), O Disco Das Horas (2018), Aquele Nenhum (2021), Ó Nóis (2021) e gagágogó (2022). Com o grupo Passo Torto, do qual faz parte junto a Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Marcelo Cabral, lançou três discos: Passo Torto (2011), Passo Elétrico (2013), ambos premiados no Prêmio da Música Brasileira e Thiago França (2015), este último uma parceria entre o grupo e a cantora Ná Ozzetti. Romulo também lançou um disco em parceria com o cantor e compositor César Lacerda, intitulado O Meu Nome É Qualquer Um (2016). Atuante na cena musical independente, é um de seus principais interlocutores, tendo publicado textos críticos sobre a música brasileira em diversos veículos da imprensa, realizado documentários, trilhas sonoras, curadorias musicais, além de produzir e dirigir discos e shows de outros artistas como Elza Soares, Jards Macalé, Rodrigo Campos, Juliana Perdigão, Clima, Rodrigo Vellozo e Benito Di Paula. Além das já citadas Elza Soares, Ná Ozzetti e Juliana Perdigão, suas composições já foram gravadas por diversas cantoras como Juçara Marçal, Nina Becker, Jussara Silveira, Mariana Aydar, Ná Ozzetti, Mona Gadelha, Laura Aufranc, Tika, entre outras.


Romulo Fróes: Voz 

Guilherme Held: Guitarra

Marcelo Cabral: Contrabaixo

Rodrigo Campos: Cavaquinho

Richard Ribeiro: Bateria

Décio 7: Bateria

DANÇA

RICARDO APARECIDO: RE-TRAÇOS 02 a 10.02.23, quintas e sextas às 20h

RICARDO APARECIDO: RE-TRAÇOS

MÚSICA

CHICO BERNARDES: RÁDIO CHICO 13.02.23, segunda às 20h

CHICO BERNARDES: RÁDIO CHICO

MÚSICA

BRUNA LUCCHESI: QUEM FAZ AMOR FAZ BARULHO 14.02.23, terça às 20h

BRUNA LUCCHESI: QUEM FAZ AMOR FAZ BARULHO

MÚSICA

SOPHIA CHABLAU: SÓ 15.02.23, quarta às 20h

SOPHIA CHABLAU: SÓ

MÚSICA

MARCELA LUCATELLI’S BRAZILIAN SONGBOOK 27.02.23, segunda às 20h

MARCELA LUCATELLI’S BRAZILIAN SONGBOOK