Ingressos Como apoiar

MÚSICA

ANTONIO NEVES: A PEGADA AGORA É ESSA

ANTONIO NEVES: A PEGADA AGORA É ESSA

19.11.22, sábado às 20h

O jovem e renomado arranjador e multi-instrumentista carioca Antonio Neves apresenta no Centro da Terra, em show comemorativo dos 20 anos do canal Trabalho Sujo as músicas de seus dois álbuns de estúdio, PA7 (Rock It, 2017) e A Pegada Agora É Essa (Far Out Recordings, 2021). Ainda no repertório, clássicos do cancioneiro nacional, interpretados à luz de sua banda tão virtuosa quanto irreverente, além de muito, mas muito improviso.

 

Sobre o artista:

 

O jovem arranjador e multi-instrumentista Antonio de Moraes Neves é um filho pródigo da noite carioca. Começa a tocar profissionalmente aos 14 anos de idade, em shows de samba de gafieira, no tradicional bairro boêmio da Lapa, Rio de Janeiro. Pouco a pouco, ascende entre seus pares e logo está acompanhando nomes de destaque da cena nacional, como Teresa Cristina, Hamilton de Holanda, Leo Gandelman e o próprio pai, o renomado maestro e instrumentista Eduardo Neves (que, por sua vez, tendo acompanhado os maiores nomes de nossa música popular, de Hermeto Pascoal a Paulinho da Viola, lecionou linguagem musical na Juilliard School of Music e na California Jazz Conservatory).

 

Antonio se inicia musicalmente entre a "cozinha" e o naipe. Começando a carreira como baterista, logo se tornaria também exímio trombonista e arranjador. Com o passar dos anos, amadurece sua técnica e passeia com fluência e desenvoltura entre os ritmos que a cidade do Rio de Janeiro tem a oferecer: do regional ao universal, do popular ao erudito, do samba ao rap, dos ritmos latinos ao jazz, passando pelo bom e velho rock'n'roll (foi arranjador do aclamado álbum Little Electric Chicken Heart, de Ana Frango Elétrico, eleito Revelação Musical de 2019 pela APCA - Associação Paulista dos Críticos de Arte). Neste ínterim, viaja o mundo acompanhando artistas como Moreno Veloso, Kassin, Leo Gandelman, além de gravar nos discos Jobim, Orquestra e Convidados (2017, Biscoito Fino), com os músicos Mário Adnet e Paulo Jobim; e Elza Soares Canta e Chora Lupi (2017, Coqueiro Verde Records), vencedor do Prêmio Multishow da Música Brasileira na categoria Melhor Álbum de 2017.

 

De lá para cá, vem se destacando como um dos mais aclamados arranjadores de sua geração, após assinar os arranjos de metais dos álbuns de Marisa Monte, Portas, e Alaíde Costa, O que meus calos dizem sobre mim.