Ingressos Como apoiar

MÚSICA

AVA ROCHA: FEMME FRAME

AVA ROCHA: FEMME FRAME

7, 14, 21 (segundas) e 30.11.22 (quarta) às 20h

Em Femme Frame Ava Rocha se desdobra em concertos minimalismas e experimentais, com formações inéditas, onde explora, revela e expressa elementos de sua pesquisa e instrumentos de sua criação: composição de som e cena, instantes poéticos, pontos e cantos inventados, canções e composições novas e gravadas, projeções imagéticas, pensamento de luz e interação com músicos e criações do instante, no campo do improviso e da construção, organica, cinematográfica, teatral, onde o espirito da voz é o condutor, e as personagens de Ava se trançam através de sua trajetória, seu agora e seu porvir, em quatro poemas nascidos para cada noite.


Ava Rocha é uma artista múltipla. Cantora, compositora e cineasta, é performer, artista visual e sonora, montadora e poeta que extrapola as fronteiras das linguagens. A artista que lançou em maio de 2020 seu último registro musical, o compacto Sal Gruesa, com a banda colombiana Los Toscos, tem mais três discos lançados " Diurno" (2011), Ava Patrya Yndia Yracema ( 2015 ) e Trança ( 2018 ), além de dos singles " Lingua Loka" ( 2016) e " Ambar" de Adriana Calcanhoto ( 2019), e inumeras participações em discos como os de Jards Macalé, Anelis Assumpção, Negro Leo, Iara Rennó, Gustavo Galo entre outros. Como compositora foi gravada por Tupila Ruiz. que é parceira em "Terrorista del Amor" e "Lilith", e Fafá de Belém, Lia de Itamaracá, Juliana Perdigão, Negro Leo, Jards Macalé de quem é parceira em "Limite", Ana Frango Elétrico na parceria "Amor Feminino", entre outros. A cantora e compositora, teve grande receptividade da crítica e do público, ganhando com seu segundo disco os prêmios Artista Revelação e Melhor Hit pelo Prêmio Multishow 2015 e Artista Revelação pela APCA 2015, figurou entre os melhores discos do ano no New York Times segundo Ben Hatlif, foi tocada por Iggy Pop na BBC London, esteve em diversas publicações, críticas e playlist em todo mundo e rodou diversos países, como China, EUA, Colombia, Argentina, Alemanha, Peru, Mexico, Brasil, em feiras, festivais e casas de shows com seus shows performáticos, tendo sido Artista Convidada na FLIP 2019. Participou dos coletivos Deixa Queimar em 2009, do bloco carnavalesco Baile Primitivo e apresentou a obra sonora-performática Rito de Explosão ao lado da artista sonora BELLA no Festival de Performance do CCBB. Compôs trilhas e desenhou o som de inúmeros filmes tais quais "Transeunte", "Se Hace Camino al Andar ", "Noite ", "Edna", "Quimera", assim como tem músicas suas sincronizadas em filmes como "Abismo Tropical" de Paulo Caldas. Participou da Bienal do Mercosul em 2008 com a obra sonora Olorozui. 


Ava Rocha - artista, voz, violão, outros intrumentos, produção, luz

Victória dos Santos - percussões

Chicão - piano

Negro Leo - violão, piano, voz